VAGÃOZINHO E AFINS



Na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) são relativamente comuns as moradias multifamiliares de até dez unidades, produzidas por pequenos empreendedores para o mercado habitacional. Um exemplo desse tipo é o chamado ‘vagãozinho’, que consiste em quatro casas de cerca de 45m2, dispostas em fita num lote de 360m2.
       Seguindo essa lógica do compartilhamento do lote, que garante habitação bem localizada a menor custo, o projeto em questão tem como público alvo famílias com renda mensal entre 3 e 5 salários mínimos.
       O lote se situa no Bairro Presidente, Matozinhos (RMBH), e o projeto envolveu a elaboração de uma série de mapeamentos que visava compreender a articulação metropolitana da localidade, bem como a evolução da mancha urbana e cultura construtiva local, no sentido de se desenvolver uma arquitetura condizente com as singularidades que compõem a paisagem urbana do lugar.
       O resultado são quatro casas geminadas distribuídas no terreno de modo a garantir bons níveis de respiros de ventilação e iluminacão naturais para cada unidade, que por sua vez apresentam espacialidades específicas que atendem a dinâmicas domésticas distintas.
       O processo construtivo proposto envolve tecnologias baratas e fáceis de executar, visando ao menor custo e à menor geração de resíduos possíveis. Houve também grande preocupação a respeito da adequação de todo o projeto às modulações dos materiais empregados na construção.


ESPAÇO

Projeto arquitetônico realizado em disciplina de projeto da Escola de Arquitetura, Urbanismo e Design da UFMG.

Junho 2012

Matozinhos (MG)

Colaboração: Gabriel Braga







 sobre     clipping     facebook    instagram