99 IDEIAS PARA UM CINEMA
   DE RUA



99 Ideias para um Cinema de Rua são noventa e nove respostas especulativas para a mesma pergunta: quais formas de ocupação poderia abrigar um grande edifício no coração da cidade, concebido como um cinema de rua em uma época em que a projeção de filmes ainda era um acontecimento capaz de reunir multidões em plena zona central?
       As ideias, apresentadas sob a forma de desenhos arquitetônicos acompanhados de pequenas narrativas, não tem caráter programático nem ambição de viabilidade. Embora materializadas no edifício do Cine Theatro Brasil, o intuito das propostas é evidenciar as diversas maneiras de enxergar a cidade e as possibilidades de uso de seus espaços compartilhados.
       Elas surgiram de pesquisas históricas, mapeamentos de usos que existem hoje na região central e de três ações na rua para coletar sugestões do público que passa pelo entorno do edifício: um café grátis, uma reportagem de uma emissora de TV fictícia, e uma rifa de obras de arte articulada com um artista de rua.
       Por fim, quatro dentre as noventa e nove ideias são experimentadas em pequena escala, durante ocupações-teste realizadas ao longo do período da exposição, no saguão do Cine Theatro Brasil. São elas: restaurante popular, bingo, karaokê e clube de dança. As ocupações, abertas ao público, acumulam registros e vestígios agregados gradativamente à exposição.
   Em 2017, o trabalho se transformou em uma publicação impressa através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte.


ESPAÇO, DESIGN

Trabalho concebido para a exposição Habitáculo, no Cine Theatro Brasil, com curadoria de Fabíola Moulin e Marconi Drummond, posteriormente desdobrado em uma publicação impressa.

A publicação recebeu menção honrosa na categoria publicação de arquitetura da premiação do IABSP de 2018, e participou da 11a Bienal de Arquitetura de São Paulo.

Outubro 2015

Belo Horizonte (MG)

Créditos: Thiago Fernandes e Daniel Iglesias (fotos)









 sobre     clipping     facebook    instagram