QUINTAL ELETRÔNIKA



A Rua Sapucaí se configura na paisagem de Belo Horizonte como um respiro entre massas adensadas de edificações, além de disponibilizar ricas visadas do centro da cidade, permitindo uma prática de observatório urbano em uma zona limítrofe entre  os bairros Centro e Floresta. É uma rua que apresenta, portanto, a possibilidade de redução do ritmo acelerado da vida na cidade, na contramão do caráter utilitário conferido às vias públicas de Belo Horizonte, destinadas majoritariamente ao deslocamento automobilístico.
     O Quintal Eletronika se trata da transformação temporária da Rua Sapucaí em um quintal, trazendo à rua elementos que domestificam o espaço, ativando práticas de apropriação desse lugar, resgatando seu caráter de permanência e convivência. São experiências que, para além de uma tarde de festa, estimulam a construção de uma imaginação coletiva sobre as possibilidades tangíveis para o espaço público em Belo Horizonte.
     Durante a tarde do Quintal Eletronika foram realizadas atividades relacionadas à troca de conhecimentos, experiências e objetos que perpassam questões relevantes da vida contemporânea na cidade, como a relação entre consumo e descarte, a apropriação do espaço público, a comunicação, a alimentação, o plantio urbano e a festa.


ESPAÇO

Curadoria e cenografia propostas para o evento de encerramento do Festival Eletronika.

Setembro 2012

Belo Horizonte (MG)

Colaboração: Malab Produções, Núria Manresa, Júlia Garcia, Anna Lobato e Ulisses Mattos

Créditos: Estúdio Chá Gelado (vídeo)






 sobre     clipping     facebook    instagram